Gay do "Big Brother" diz ter medo de preconceito na profissão

"por Folha Online
 
O participante do "Big Brother Brasil 8" Marcelo Arantes, 31, se mostrou preocupado com sua imagem profissional na noite desta terça-feira (29). Ele diz ter medo de que seus atos no reality show exibido pela Rede Globo prejudiquem sua carreira na medicina. >
O médico já apresentou duas versões para sua orientação sexual. Na primeira semana do programa, Marcelo afirmou ser homossexual e, depois, disse que também gostava de mulheres. Recentemente recuou dizendo ser gay mesmo.

O médico lembrou a Luiz Felipe Basílio, 21, e Fernando Mesquita, 25, uma pergunta feita pelo apresentador Pedro Bial sobre sua profissão no último domingo. Bial questionou se ele era de fato psiquiatra.
Marcelo respondeu ter já concluído o período de especialização, mas que faltam alguns detalhes.
Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, Marcelo é um médico "aspirante", ou seja, não se submeteu ainda a provas para obter esse título profissional.
No país, existem cerca de 5.500 psiquiatras associados. A entidade estima em 1.800 o número de profissionais não-associados.
A declaração sobre sua orientação sexual é outra preocupação do médico. Ele afirmou ser gay, e agora diz temer o conservadorismo do coordenador de seu curso. " Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Mídia
Escrito por Epa RJ BR às 04h04
[] [envie esta mensagem] []



Bloco Arco-Íris Carnaval dia 03/02

"Você que faz parte da massa de 1,2 milhão de pessoas na Parada do Orgulho GLBT-Rio em 2007 e que quer um mundo que respeite e promova a diversidade humana sem discriminação, venha pular o carnaval conosco no Bloco Arco-Íris, onde o bom é beijar!!

- Bateria, marchinhas, camisinhas, diversas atrações e muita alegria.

- Venha fantasiado. Use a sua criatividade e irreverência! Venha e faça o seu protesto com alegria! Brinque o carnaval com respeito e segurança.

- Saída do Bloco: 03 de fevereiro (domingo).

Concentração ás 15 horas na Quadra do G. R. C . C Boêmio do Senado (Rua do senado, nº. 206 - centro).

Informações: 021 2222-7286 e > 2215-0844 (Grupo Arco-Íris)

por AthosGLS" Enviado por email (CNN gay).



Escrito por Epa RJ BR às 04h03
[] [envie esta mensagem] []



Woof ! - Revista para ursos !

"Eduardo Burger é designer e criador da revista virtual Woof! Magazine. O projeto é bimestral e está na quarta edição. Cada edição é temática, e a princípio a revista foi criada para a comunidade ursina / bear, mas depois acabou ganhando públicos variados.

A WOOF!MAGAZINE resolveu romper o silêncio e revelar tudo o que habita esse mundo. Novo site, mais conteúdo, mais interatividade. Baixe já a sua. ERRATA: Devido a um erro de geração do PDF a WOOF!MAGAZINE de 05/12 foi lançada faltando uma ilustração, o problema já foi corrigido e você já pode baixar sua WOOF!MAGAZINE completa.
 
Mais informações, visite:


 
http://www.woofmagazine.net/" Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Mídia
Escrito por Epa RJ BR às 04h02
[] [envie esta mensagem] []



DIA DA VISIBILIDADE TRAVESTI: MINISTRO DA SAÚDE JOSÉ TEMPORÃO RECEBE ATIVISTAS

"O ministro da Saúde José Gomes Temporão recebeu nesta terça-feira (29), em seu gabinete, em Brasília (DF), um grupo de representantes das travestis, que apresentou um documento com reivindicações do segmento no campo da saúde.

 
É a primeira vez que um ministro da Saúde se reúne com as travestis para ouvir as demandas desta população. A audiência marcou as atividades do Dia da Visibilidade das Travestis, comemorado desde 2004, em todo o país, no dia 29 de janeiro.

“Vocês têm de ser atendidas na rede como todo mundo, não podemos criar guetos”, afirmou o ministro ao ouvir da Keila Simpson, presidente da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), as necessidades do grupo.
 
Entre elas estão a humanização do atendimento às travestis nos serviços de saúde públicos; a ampliação de pesquisas sobre uso de hormônios femininos nas travestis e as conseqüências para a saúde delas; e a atenção a outras demandas de saúde relacionadas, por exemplo, à tuberculose, saúde mental e hepatites.

O ministro se mostrou empenhado em levar as necessidades do grupo para o Comitê Técnico de Saúde GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). Também propôs que as demandas sejam apresentadas no Conselho Nacional de Saúde para, futuramente, serem pactuadas pelas três esferas de governo. >

Atividades - Como parte das comemorações, o Programa Nacional de DST e Aids realizou nos dias 28 e 29 de janeiro, em Brasília, a Reunião de Avaliação do Projeto Tulipa. O objetivo do evento foi apresentar um panorama dos avanços e desafios do Projeto Tulipa em todo o território nacional, quando foram discutidas as perspectivas para as ações de prevenções de DST e aids junto às travestis.

O Dia da Visibilidade Travesti é uma referência ao lançamento da primeira campanha de cidadania desenvolvida especificamente para a comunidade Trans. A campanha “Travesti e Respeito” foi lançada pelo Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde, em 2004, com o objetivo de sensibilizar os educadores e profissionais de saúde e motivar travestis e transexuais para a cidadania e auto-estima.
 
“Há grande importância nessa data, pois é com ela que travestis e transexuais reafirmam sua identidade de gênero”, defende Keila Simpson. “Também pagamos impostos e queremos políticas públicas de educação, segurança, saúde, lazer, cultura e direitos humanos”, ressalta.

O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de DST e Aids, apóia a realização do Projeto Tulipa. O objetivo do projeto é identificar e fortalecer as lideranças de travestis e transexuais, capacitando-as para o trabalho em prevenção do HIV e garantia dos direitos humanos.
 
O projeto está organizado em cinco centros regionais e uma coordenação nacional, sob a responsabilidade da ANTRA, que representa mais de 40 instituições filiadas nas cinco regiões brasileiras.

Para Tathiane Araújo, secretária da ANTRA, o preconceito ainda é uma questão importante. “Muitas sonham em se formar, em arrumar um emprego, mas o mercado não aceita receber travestis para modelos, recepcionistas, secretárias, área de telemarketing, vendedoras”, declara Tathiane. “Algumas conseguem vencer com uma cota de sacrifício pessoal muito alta, enfrentando muito preconceito e violência social”, acrescenta. >


Escrito por Epa RJ BR às 03h55
[] [envie esta mensagem] []



Pastor gay publica livro sobre homossexualidade e família

"Brett Web-Mitchell, pastor presbiteriano gay membro da United Church of Christ, única congregação protestante a favor dos matrimônios entre pessoas do mesmo sexo, acaba de lançar um livro sobre homossexualidade e família.

Brett Web-Mitchell, que se assumiu publicamente homossexual há 12 anos, é também pai de 2 filhos de seu primeiro casamento. Segundo ele, os pais gays têm de enfrentar os mesmos problemas diários que os pais heterossexais, com o agravante que seus filhos são tratados como diferentes por terem pais gays. O livro "Sendo um Pai Gay" pretende ser um guia para que pais aprendam a lidar com sua própria homossexualidade perante aos filhos.

Durante uma entrevista, Web-Mitchell explicou os motivos que o levaram a publicar seu livro: "Escrevi este livro porque até hoje não havia ninguém que fosse pró-gay, pró-filhos, pró-família e pró-Cristianismo. Os livros que tratam de pais gays e Cristianismo são muito pouco cristãos", conclui.   
 
por MixBrasil" Enviado por email (CNN gay).
 
As palavras do pastor já falam po si, não acha?


Escrito por Epa RJ BR às 03h51
[] [envie esta mensagem] []



Travestis e transexuais estão na raiz do carnaval e são símbolos dele

"Por Marcelo Hailer
 


Desde João Francisco, a lendária Madame Satã, a participação das transexuais e travestis tornou-se fundamental e vangloriada em todo o carnaval. E que pensam as trans de hoje sobre tal participação?

Desde que o carnaval existe são clássicos os blocos de rua onde os homens se vestem de mulher e vice-versa. Mas, para além da simples fantasia de apenas por um dia ser mulher, na festa da carne a participação das transexuais, das travestis e dos homossexuais sempre foi maciça.

O cineasta Karin Ainouz imortalizou o que podemos chamar de princípio da participação efetiva das transexuais no carnaval, ao retratar o lendário João Francisco em seu filme "Madame Satã", personagem carnavalesco criado pelo mesmo, que foi figura célebre e histórica da Lapa carioca dos anos 40/50.

"As transexuais sempre estiveram presentes no carnaval, e somos nós ainda hoje que trazemos um brilho diferente para esta festa, é a festa onde somos permitidas, o mundo dos sonhos", afirma Cláudia Wonder. "Temos até hoje o clássico bloco de Rua em Pernambuco, o Bloco das Virgens em Recife, onde as trans representam essa festa", completa Cláudia.

Mas ela também é realista e não perde de vista o outro lado: "esses quatros dias são os dias em que as transexuais são consideradas legais, é o reduto do sonho, não tem problema ir lá desfilar, mas depois não pode esquecer-se de voltar ao mundo real e lutar pelas suas causas". "É a festa mais maravilhosa do ano, é a mais bonita, é onde tem mais alegria, e nós somos o glamour do carnaval", disse ao MixBrasil Salete Campari. "Há uma grande produção e é positivo para mostrar o nosso papel e não há patrocínio. É um glamour total, nós somos o brilho do carnaval", completa. >

Nas ruas
"O carnaval é uma festa pública, entretenimento, é a voz da vontade pública, e eu acho maravilhoso quando vejo uma companheira que vive a transexualidade dançando lá, pois desfilar também é uma atitude política, ir lá da à cara a tapa. E como nós somos humanas, temos esse direito de fazer o carnaval", declara Barbara Graner.

Um das mais esperadas festas de carnaval é o Gala Gay, no Rio de Janeiro. O evento, transmitido todos os anos pela TV com grande audiência, divide a comunida transexual. "Eu acho o Baile Gay ótimo, eu vou há 14 anos, é um dos mais antigos e é o único gay", revela Saleti Campari. Claudia Wonder segue a mesma linha de pensamento, "é o baile delas o Baile Gay, elas representam a festa com glamour".

Já Bárbara Graner, apesar de gostar da festa, faz uma critica a cobertura da mídia, "não vejo problema com o Baile Gay, a única crítica que tenho é em relação à cobertura da mídia que é sofrível, não generalizo, tem aspectos legais, mas aí vem aquele pedágio com a repórter que chega e pergunta "essa bunda é de verdade?", "e esse cabelo, quanto custou?", ainda bem que temos outras mídias que fazem coberturas apropriadas".

E as meninas, vão cair no samba? "Eu sairei com destaque em três escolas esse ano e garanto que será com muita alegria", festeja Claudia Wonder. Salete Campari disse que irá pelo 14º ano seguido brilhar no Baile Gay, linda! Já Bárbara prefere a discrição, "olha eu não tenho o samba no pé, acho lindo o carnaval, prefiro ver as minhas companheiras brilharem". Brilhem.    
>
 
por MixBrasil" Enviado por email (CNN gay).
 
Após o dia da visibilidade trans, nada melhor do que celebrar com elas o carnaval.


Escrito por Epa RJ BR às 03h48
[] [envie esta mensagem] []



Por que meu filho é gay?

"Publicado em 01|02 pelo(a) wiki repórter Catucha, Indaiatuba-SP
Quem nunca teve um amigo, um parente ou um colega que tem um filho gay? E se isso acontecesse em sua casa?

Desde o momento que um filho nasce temos um sonho ou uma visão de como ele poderá ser um dia e, de repente, seu filho adolescente chega e diz: “eu sou gay” ou “eu sou lésbica”. Tendo já desconfiado ou não, a sua reação é de choque, de total desnorteamento. Surgem, então, as inevitáveis perguntas: por que? Onde errei? Como ele pode fazer isso comigo? O que os vizinhos vão dizer? >

Em primeiro lugar você deve saber que a decisão de seu filho, de revelar algo que nossa sociedade tanto reprime, exigiu dele muita coragem e demonstra uma surpreendente carga de amor e confiança em você. Cabe a você corresponder com a coragem, retribuir esta confiança e enfrentar esta situação junto.

Jovens gays e lésbicas, que são isolados pelos pais, pelos familiares, apresentam uma grande incidência de suicídio e de abuso de drogas e álcool, sem contar o aumento do fator risco para doenças sexualmente transmissíveis.

As pesquisas com relação às causas da homossexualidade não são consideradas consistentes. A origem genética é descartada, pois não se apresentou qualquer alteração cromossômica em todos os casos de homossexuais examinados.

Mesmo alguns defensores da origem genética admitem “predisposição inata” que só se transforma em efetivo desejo homossexual por forças de fatores desencadeadores de natureza psicossocial, entre os quais ligação com a mãe autoritária; falta de uma figura paterna como modelo de identificação; experiências de iniciação na infância ou na adolescência; e fixação da personalidade a níveis auto-eróticos.

É importante aceitar e entender a orientação sexual do seu filho, pois não é uma fase, muito menos uma escolha. É possível que as pessoas passem por um período experimentando a sexualidade, mas se ele chegou a ponto de contar aos pais é porque ele já tem a certeza.

Para aceitar, não é necessário ter definido a causa. É necessário amar muito o seu filho. O sexo das pessoas nada tem a ver com o caráter. Seu filho continua o mesmo que era antes de assumir a homossexualidade.

Não se prenda a sofrimentos causados por pessoas preconceituosas que lhes impedirão de enxergar e viver as maravilhas da vida. Olhe para seu filho como um ser humano com muita sensibilidade, com muitas qualidades e descubra quanta alegria ele poderá te dar.

Sugiro que procure um terapeuta para ajudá-los a rever conceitos, a curar feridas causadas por anos de preconceito e assim encontrarem a paz no verdadeiro exercício do amor. >
 
por BrasilWiki" Enviado por email (CNN gay).
 
Antes de mais nada, cabe a cada pai e mãe se perguntar: por que sou hétero? Da mesma forma que eu sou gay e outros amigos meus são, deveríamos todos nos perguntarmos por que temos determinada orientação sexual e não outra. Isso pode parecer besteira, mas faz parte do autoconhecimento, essencial para sabermos lidar com o diferente e extirparmos o preconceito de dentro de nós mesmos, da mesma forma que não sou pintosa e meu amigo é.


Escrito por Epa RJ BR às 03h46
[] [envie esta mensagem] []



Brasil celebra Dia Nacional da Visibilidade Trans nessa terça-feira

"Nessa terça-feira, dia 29 de janeiro, celebra-se o Dia Nacional da Visibilidade Trans. Em várias cidades do Brasil organizações de defesa dos direitos humanos e dos GLBT se manifestam para celebrar a data.

Em São Paulo acontece o lançamento do documentário Eu sou é homem. Com roteiro e direção de Márcia Cabral, o filme mostra o universo de quatro homens transexuais, rodeados por desejos, esperanças, repressão, constrangimentos, entre outros sentimentos.

"O encantamento e a provocação deste documentário nos suscitam a repensar a vida e desconfiar que a verdade é mais do que nos foi permitido conhecer", afirma Cabral.

Eu sou é homem estréia nesta terça-feira, às 20h, na Sala Cinemateca (Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Mariana).

Já no Rio de Janeiro o Astra-Rio (Associação de Transgêneros do Rio de Janeiro) promove na Cinelândia um ato a partir das 17h. A intenção é cobrar a aprovação do PLC 122/06, o qual tramita no Senado e criminaliza a homofobia em âmbito nacional.

"Essa data é uma data de comemoração, organização política e social do movimento de travestis e transexuais. Simboliza o dia que queremos atrair a atenção para com o trabalho árduo que desenvolvemos diariamente. É uma data para dar visibilidade, mostrar nossa luta", salientou Majorie, presidente do Astra-Rio.

Em Nova Iguaçu (Rio de Janeiro) essa terça-feira será marcada com um ato público nas ruas da cidade. Organizado pelo Grupo 28 de Junho, o ato começa com concentração às 11h em frente a catedral Santo Antonio. Em seguida os manifestantes vão até a rua Nilo Peçanha onde será distribuída para a população uma carta aberta onde se explica a importância da data.

"A gente espera sensibilizar a sociedade e a própria comunidade GLBT, porque os transgêneros são vítimas de preconceito até dentro da própria comunidade GLBT", afirmou Eugênio Ibiapino, presidente do Grupo 28 de Junho.

A celebração da data acontece também em Porto Alegre, onde o Igualdade - Associação de Travestis e Transexuais do Rio Grande do Sul em parceria com grupos como o nuances, promove um ato na Esquina Democrática das 18h às 19h. Como parte da campanha nacional "Travesti é Respeito", o manifesto será marcado pela distribuição de panfletos que falam sobre o universo das travestis e transexuais e que pedem a criminalização da homofobia em âmbito nacional.

"A importância dessa data é mostrar que travesti é respeito. Eu fui profissional do sexo por 35 anos, mas sempre defendi que travesti tem que estudar, declarar e restituir renda, ser reconhecida. A exclusão é muito grande no Sul, principalmente o reconhecimento das travestis e profissionais do sexo. Temos que lutar contra o constrangimento, a favor do direito de alteração do nome, privacidade, entre outras coisas", salienta Marcelly Malta, coordenadora do Igualdade."

Fonte: G Online [http://gonline.uol.com.br/site/arquivos/estatico/gnews/gnews_noticia_20333.htm]

Parabéns a tod@s travestis, transexuais e transgêneros por mais este dia. Que toda a luta de vocês, assim como a nossa, consiga reverter esse preconceito que existe não somente da parte dos héteros em geral, mas de dentro de nós mesmos.



Categoria: Movimento GLBT
Escrito por Epa RJ BR às 01h05
[] [envie esta mensagem] []



"Gay rico, no Brasil, é mais bem aceito", diz Bruno Chateaubriand

"O assumido jornalista e apresentador Bruno Chateaubriand, de 32 anos, resolveu não guardar para si suas opiniões sobre o universo gay e fez diversas revelações em entrevista concedida à revista Veja que está nas bancas.

Entre outras coisas Bruno contou como que se assumiu gay aos 21 anos, como foi sua primeira relação homoerótica, sua opinião sobre o preconceito que ainda se faz presente na sociedade e sua aversão às Paradas do Orgulho.

Bruno conta, por exemplo, que foi criado em uma família conservadora e por isso, mesmo sabendo que sentia atração por homens desde criança, só teve coragem de se assumir aos 21 anos. Há onze anos "casado" com o empresário André Ramos, Bruno afirma na entrevista que a boa condição financeira dele e do André ajudam muito a minimizar o preconceito. "Não vou ser hipócrita: é claro que o dinheiro ajudou. Gay rico, no Brasil, é mais bem-aceito. Se eu não tivesse essa estrutura, teria virado, como dizem, 'aquela bicha pobre'. Mesmo para mim, o dinheiro faz diferença. Esta casa, por exemplo, é a minha proteção. Aqui ninguém me xinga. A nossa sociedade privilegia a posição social das pessoas", revela Bruno, que mora em um apartamento de 400m² em Copacabana.

Na entrevista à Veja, Bruno também conta que ainda se sente intimidado em demonstrar carinho por André em público. "Na última festa de Ano-Novo, por exemplo, na hora da virada, nossa casa estava cheia de jornalistas, artistas, empresários. Embora tivesse vontade, não pude beijar o André, como faz qualquer casal. (...)Talvez eu ainda tenha um pouco de medo de ser motivo de chacota – aquele mesmo medo que eu sentia quando era criança", explica. >

Já sobre as Paradas do Orgulho do Rio e de São Paulo Bruno Chateaubriand é enfático: "Acho que eles têm dois problemas. O primeiro é que são caricatos: fazem pensar que todo gay é exibicionista e vive em clima de boate. O segundo é que, em matéria de defesa dos direitos dos gays, essas passeatas não funcionam. Pelo contrário: aquelas cenas de homens quase nus se pegando e se beijando em cima de um caminhão podem fazer com que políticos e juízes pensem que somos todos promíscuos ou incapazes de adotar e educar uma criança."
 
por G Online
" Enviado por email (CNN gay).



Escrito por Epa RJ BR às 01h01
[] [envie esta mensagem] []



Campanha pede o fim do termo lésbica

"Um grupo de lésbicas - ao qual não agrada serem assim chamadas - adotaram a palavra "gayelle" para que seja usada ao se referirem às mulheres homossexuais.

A proposta do novo termo, que na última quinta, 24, provocou numerosos e acalorados debates em uma rádio americana, é a soma de duas palavras: gay e elle - a primeira significa "homossexual" e a segunda, "ela", em francês. "A palavra lésbica é antiquada: não é representativa dos tempos modernos e das pessoas com um pesamento moderno. Lésbica não soa alegre e divertido, muito menos leve, como a palavra gay", diziam em seu site as proponentes da nova palavra.

A iniciativa partiu de um grupo de mulheres que, além de enviar milhares de mensagens eletrônicas às suas redes de contatos, embarcaram em uma missão ainda mais complicada: convencer o mundo familiarizado com a palavra "lésbica" que é chegada a hora de apagar dos dicionários este termo, em substituição de um mais apropriado e atual.

O debate sobre esta nova terminologia se deu, mais profundamente, nos Estados Unidos, onde habitualmente se utiliza o termo "gay" para definir tanto homens quanto muheres homossexuais. "Penso que seja o momento da comunidade feminina passar a ser chamada por um nome que a dignifique e não que a desagrade, como ocorre atualmente com a palavra lésbica", disse uma mulher que se identificou como uma "orgulhosa gayelle", no programa Elliot In The Morning, da rádio de Washington.
 
por MixBrasil" Enviado por email (CNN gay).

E então, meninas? O que vocês acham disso? Lésbica ou gayelle?



Categoria: Movimento GLBT
Escrito por Epa RJ BR às 00h58
[] [envie esta mensagem] []



Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro terá núcleo de acompanhamento de crimes homofóbicos

"Deu na coluna Gente Boa, do jornal O Globo. A Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro terá em breve um núcleo de acompanhamentos de crimes homofóbicos.

As delegacias terão de mandar ao núcleo todas as denúncias e registros de ocorrências com vítimas homossexuais para que sejam acompanhados de perto. “Vamos monitorar tudo”, declarou Cláudio Nascimento, Superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

A medida faz parte do programa Rio Sem Homofobia, que deve ser implantado largamente no Estado do Rio ainda este ano.
 
por Acapa" Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Movimento GLBT
Escrito por Epa RJ BR às 00h55
[] [envie esta mensagem] []



Rafael Galego posa para o site Paparazzo

"Ex-bbb mostrou uma desenvoltura digna de quem já está acostumado aos flashes

Redação Bem Paraná
 
Felipe Lessa/ site Paparazzo

Mesmo com o seu jeito discreto e muito tranqüilo, o cearense Rafael Memória, apelidado na casa do Big Brother Brasil de Galego, promete causar suspiros no ensaio feito para o site Paparazzo.

Apesar de ser a primeira vez que posa para este tipo de fotos, depois de alguns cliques, Rafael Galego mostrou uma desenvoltura digna de quem já está acostumado aos flashes. “Eu não sou modelo, vocês vão ter que me ajudar” confessou o eliminado do programa da última semana que foi fotografado por Felipe Lessa.

As imagens clicadas no Rio Scenarium, um misto de antiquário e casa de shows, no centro do Rio de Janeiro, aproveitou o clima descontraído e extravagante do local. O figurino escolhido por Samantha Szczerb, produtora de moda do Paparazzo, foi casual - calças estilo pijama de linho, estampas listradas, xadrez e diversos modelos de samba-canção. >

Durante todo o ensaio Rafael, que está solteiro há quase 1 ano, teve a companhia de sua mãe, Marineuza, e sua tia, Ana Paula. “Minha mãe é super moderna! Tem um espírito jovem e está me dando a maior força”, contou orgulhoso. Nos intervalos das fotos o estudante de medicina aproveitou para matar a saudade de um de seus hobbies prediletos: tocar violão.

Fãs do ex-BBB Rafael Galego também poderão ver os bastidores do ensaio pelo celular, através das operadoras Claro, Vivo e Oi." Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Celebridades
Escrito por Epa RJ BR às 00h54
[] [envie esta mensagem] []



Para o público gay

"Armário Embutido é o nome do programa que Jean Willys apresentará, ao lado do cineasta Luis Carlos Lacerda, no Canal Brasil .

A proposta da atração, que ocupará a faixa das 22h, é mostrar a cultura e debater temas relacionados ao universo gay. Na estréia, por exemplo, será mostrada uma entrevista com Edwin Luisi, que interpreta um transexual na peça Tango, Bolero e Chá, Chá, Chá e uma conversa com Sérgio Cabral, ministro da saúde.
 

Além de apresentar, Jean, que já fez parte da produção de Mais Você, da Globo, assina o roteiro das 13 edições do programa.
A estréia está prevista para junho.


Fonte : VIRGULANDO
" Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Mídia
Escrito por Epa RJ BR às 19h26
[] [envie esta mensagem] []



I Encontro sobre Conferência Estadual GLBTT do Rio de Janeiro

"Em virtude do decreto publicado em 28 de novembro de 2007, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que convoca a 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GLBT), a realizar-se de 21 a 23 de março de 2008 e objetiva propor as diretrizes para a implementação de políticas públicas e o plano nacional de promoção da cidadania e direitos humanos de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, bem como avaliar e propor estratégias para fortalecer o Programa Brasil Sem Homofobia, determinando recomendações para a realização das Conferências Estaduais.

Com o intuito de apresentar o projeto para 1ª Conferência Estadual de Políticas Públicas para Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GLBT) do Estado do Rio de Janeiro, convidamos o Movimento GLBT do Estado do Rio de Janeiro, Ong de Mulheres, Movimento Negro, Movimento ONGs Aids, Organizações de Direitos Humanos entre outras instituições que atuem com o tema da diversidade sexual para um encontro dia 31 de janeiro, às 15:00 horas, no Auditório do Palácio Guanabara, Rua Pinheiro Machado, s/nº, para apresentação do projeto da 1ª Conferência Estadual de Políticas Públicas para Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GLBT) do Estado do Rio de Janeiro e receber sugestões para a construção do processo de organização da Conferência Estadual GLBT.
.
Contamos com a sua contribuição nesse possesso de construção da cidadania GLBT.

Favor confirmar presença com Maria Luiza, Vera Couto e Heliana Hemeterio.

Atenciosamente,

Cláudio Nascimento Silva
Superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos
Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos


Maiores informações:
Telefone: 2299-5391 e 2299-5402
e-mail: clá > udio.nascimentosilva@gmail.com" Enviado por email (CNN gay).

Escrito por Epa RJ BR às 19h25
[] [envie esta mensagem] []



Livro conta que homossexualidade de John Travolta foi curada por Igreja

"O livro "Hollywood Undercover" (Hollywood por trás da Camuflagem - em tradução livre), do jornalista Ian Halperin, revela que a Igreja da Cientologia "curou" a homossexualidade de John Travolta.

No livro, Halperin descreve como ele se passou por membro da "família" real israelita se dizendo gay para ver como os funcionários do Centro da Cientologia de Los Ãngeles reagiriam. O jornalista disse que tinha medo que a homossexualidade estragasse a carreira dele. O funcionário abrigou o escritor e prometeu curar a sexualidade dele informou o jornal "The First Post.


 


Halperin, de 43 anos, perguntou então se algum ator famoso tinha se submetido ao "tratamento" da cura da homossexualidade e descobriu que John Travolta pagou cerca de 1 milhão de reais pelo tratamento. O Cientólogo mais famoso da Igreja, ao saber que tinha sido revelado isso o ameaçou dizendo que se ele traísse a Igreja, eles revelariam tudo o que ele tinha confessado sobre sua homossexualidade.


 


O jornalista descobriu ainda que a Igreja organiza casamentos para camuflar a homossexualidade dos sócios e ajudar a curá-los. Dois dias depois que um astro pornô recebeu 200 mil reais da revista "National Enquirer" para contar seu relacionamento de dois anos com Travolta, o ator, Cinetólogo desde 1975, anunciou o noivado dele com Kelly Preston. >


 


da Redação do Toda Forma de Amor com informações do Gay Wired"Enviado por email (CNN gay).



Escrito por Epa RJ BR às 19h24
[] [envie esta mensagem] []



I Encontro sobre Conferência Estadual GLBTT do Rio de Janeiro

"Em virtude do decreto publicado em 28 de novembro de 2007, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que convoca a 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GLBT), a realizar-se de 21 a 23 de março de 2008 e objetiva propor as diretrizes para a implementação de políticas públicas e o plano nacional de promoção da cidadania e direitos humanos de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, bem como avaliar e propor estratégias para fortalecer o Programa Brasil Sem Homofobia, determinando recomendações para a realização das Conferências Estaduais.

Com o intuito de apresentar o projeto para 1ª Conferência Estadual de Políticas Públicas para Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GLBT) do Estado do Rio de Janeiro, convidamos o Movimento GLBT do Estado do Rio de Janeiro, Ong de Mulheres, Movimento Negro, Movimento ONGs Aids, Organizações de Direitos Humanos entre outras instituições que atuem com o tema da diversidade sexual para um encontro dia 31 de janeiro, às 15:00 horas, no Auditório do Palácio Guanabara, Rua Pinheiro Machado, s/nº, para apresentação do projeto da 1ª Conferência Estadual de Políticas Públicas para Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GLBT) do Estado do Rio de Janeiro e receber sugestões para a construção do processo de organização da Conferência Estadual GLBT.
.
Contamos com a sua contribuição nesse possesso de construção da cidadania GLBT.

Favor confirmar presença com Maria Luiza, Vera Couto e Heliana Hemeterio.

Atenciosamente,

Cláudio Nascimento Silva
Superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos
Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos


Maiores informações:
Telefone: 2299-5391 e 2299-5402
e-mail: clá > udio.nascimentosilva@gmail.com" Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Movimento GLBT
Escrito por Epa RJ BR às 19h23
[] [envie esta mensagem] []



Dia da Visibilidade Trans

"Dia 29 de janeiro é Dia da Visibilidade Trans. A data foi escolhida devido ao fato de que, em janeiro de 2004, no Congresso Nacional em Brasília, o Ministério da Saúde lançou a campanha "Travesti e Respeito", com o objetivo de sensibilizar educadores e profissionais de saúde e motivar travestis e transexuais para sua própria cidadania e auto-estima. Desde então, algumas cidades brasileiras programam atividades para celebrar a ocasião. Buscando apoiar as conquistas do segmento TTT – Travestis, Transexuais e Transgêneros, neste ano a Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual – CADS, lançou um edital em comemoração ao dia, com o objetivo de selecionar projetos de produções de vídeos documentários voltados ao segmento GLBTT, principalmente aos Transexuais, Travestis e Transgêneros, que divulgue a sua cultura de maneira positiva e inclusiva, além de combater quaisquer formas de discriminação. http://www.athosgls .com.br/militanc ia_visualiza. php?contcod= 22360 "Enviado por email (CNN gay).



Categoria: Movimento GLBT
Escrito por Epa RJ BR às 19h22
[] [envie esta mensagem] []



Relançado primeiro filme gay da França

"Considerado o primeiro filme do cinema francês a abordar abertamente a temática gay, "Johan" ganhou agora uma versão em DVD. Totalmente recuperado, o filme apresenta cenas que foram cortadas pela censura, que o classificaria como "pornográfico", quando do seu lançamento, em 1976. O longa tem algo de autobiográfico, já que foi inspirado nas experiências vividas por um namorado do diretor Philippe Vallois. Inclusive, o rapaz empresta seu nome ao filme.

Vallois seguia a linhas dos diretores franceses da época, como Pier Paolo Pasolini e Federico Fellini, que já inseriam a homossexualidade em suas obras. Pouco antes de as filmagens de "Johan" serem iniciadas, o personagem-título foi preso, o que fez com que Vallois começasse a percorrer points gays com sua câmera, em busca de outro jovem capaz de traduzir os sentimentos que o Johan original lhe causava.

Nesta peregrinação, o diretor acaba se reencontrando com a descoberta de sua própria homossexualidade, visitando os mesmos lugares dos quais era frequentador assíduo logo que chegou na capital francesa.  
por XXY > " Enviado por email (CNN gay).

Escrito por Epa RJ BR às 01h24
[] [envie esta mensagem] []



[ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Informática e Internet, Cinema e vídeo, Jornais e Revistas
MSN - Pergunte



Histórico
Categorias
Todas as mensagens
Celebridades
Saúde
Livros
Mídia
Movimento GLBT


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Plantão do Mastro
Usina Elmond - Romances de Diversidade Sexual
Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual
ABGLT - Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais
Gay Brasil
Guia Gay Brasil
ABRAT GLS - Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes
Armário X
GGB - Grupo Gay da Bahia
Mix Brasil
A Capa - Notícias
G Magazine online
GLS Planet
UOL Gay
Feira Moderna - Arte Homoerótica
Edições GLS - Grupo Summus
CNN Gay - Notícias
Cena Carioca
Adriana Nunan - Psicóloga
Rádio Web Circuito Mix
GLX
Klecius Borges - Terapeuta afirmativo para Gays, Lésbicas e Bissexuais
Gay Travel Brasil
G Brasil Turismo
Rio Gay Brasil - Turismo Gay
Boite1140 - Jacarepaguá
Boite Dama de Ferro - Ipanema
Galeria Café - Ipanema
Boate La Cueva - Copacabana
Boite Le Boy - Copacabana
Boite La Girl - Copacabana
Boite Cine Ideal - Centro
Boite Papa G - Madureira
ABIA - Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS
Café Cuba - Rio das Ostras
Up Turn Bar - Barra da Tijuca
Jornal O Sexo